Conheça o DHA – importante nutriente para a saúde do bebê

25 de abril de 2014 8 comentários


É a abreviatura em inglês de docosa-hexaenoic-acid ou ácido docosa-hexaenoico, um ácido 
graxo do tipo ômega 3. 
O DHA ou Omega 3, principal componente da formação dos neurônios representa 15 % de 
todos os lipídeos do cérebro maduro.Encontrado principalmente em peixes de água fria, 
como por exemplo, salmão, atum e sardinha, e outros alimentos ingeridos pela mãe, como 
carnes, aves e gemas de ovos porém em muito menor quantidade. Porque e como estimula o 
desenvolvimento do bebê.
O DHA atua na formação, no crescimento e no próprio funcionamento do cérebro. 
A formação do cérebro no bebê se inicia a partir da 3ª a 4ª semanas de gestação e vai 
crescer 260% no último trimestre de gestação. Após o nascimento este importante órgão do 
corpo humano continua em desenvolvimento até os 2 anos de vida, crescendo em 200%, e 
somente 21% restante até a idade adulta. 
Por este motivo o desenvolvimento das funções cerebrais, memória, raciocínio e visão é 
muito mais intenso nos 2 anos iniciais do nosso bebê ou também podemos dizer nos 
primeiros 1000 dias de vida, assim como é chamado este período. 
Dos 6 meses aos 5 anos são necessários de 70 a 150 mg de DHA por dia. 
O Leite Humano é o padrão ouro para a nutrição infantil, e uma boa fonte de DHA – desde 
de que a mãe tenha uma ingestão adequada do nutriente. Como é difícil a criança (e até o 
adulto) comer peixe, começam a chegar no Brasil alimentos enriquecidos com DHA, 
inclusive fórmulas infantis. 
Para adultos, são recomendados 200 mg de DHA por dia. Um filé de 100 g de salmão 
silvestre, por exemplo, tem cerca de 1,4 g do nutriente, mas, como os que são vendidos no 
Brasil são criados em cativeiro (sem dados sobre a qualidade nutricional), o ideal é que o 
peixe seja consumido de duas a três vezes por semana por toda a família – até porque ainda 
não se sabe quanto do nutriente é absorvido pelo corpo. 
Importante saber que os recém- nascidos possuem um fígado imaturo, deficiente e não vão 
conseguir fazer as reações necessárias para a formação dos ácidos graxos poliinssaturados: 
ômega 3 e ômega 6. Por este motivo é imprescindível receber essas moléculas prontas, 
direto do aleitamento materno natural ou através de fórmulas infantis especialmente 
projetadas com a adição destas partículas prontas, facilitando a absorção e permitindo todo 
o potencial de crescimento cerebral logo ao nascimento e até os 2 anos ou mais. 


8 comentários:

  • Shairane Mello disse...

    Nossa amiga não sabia...
    Que bom que vc posto, vai ajudar muitas mamães
    bjcas
    http://estou-crescendo.blogspot.com.br/

  • Leila Nassif disse...

    Muito bom o post.
    Aqui ingerimos peixe uma vez na semana, vou ter que aumentar a quantidade.
    Bjs

  • Leteia Bispo disse...

    Aqui comemos pouco, vou ver isso
    Amei as informações
    Bjus
    http://segredosdaluma.blogspot.com.br/

  • Cris Philene disse...

    Realmente muito importante, preciso estimular o Joseph a consumir mais peixes, bjs

  • Viviane Dossi Petri disse...

    O DHA é muito importante para o desenvolvimento das crianças.
    E é presente e alguns alimentos, e pelo estudo diz que a quantidade ingerida no dia a dia, a criança se desenvolve melhor.
    Bjs
    Vivi e Isaac

  • Simeia Silva disse...

    Muito bom em?Aqui em casa os pequenos adoram peixe, mas ainda acho que consumimos pouco..depois de ler seu post,vou passar a colocar mais sardinhas na nossa alimentação.
    bjs

 

©Copyright 2013 - Todos os Direitos Reservados - Toninha Ferreira Mundo Mãe | Design By Arte e Design