Ensinando a compartilhar

28 de junho de 2013 12 comentários
Durante o lanche da tarde, você poderá comprar um refrigerante e compartilhar com sua família.
Conforme for colando o refrigerante nos copinhos, você deve sinalizar seu comportamento verbalmente: “olha, a mamãe vai dividir esse refrigerante e todos vão poder aproveitar”.  A mãe deve apontar esse comportamento quando a criança dividir seu lanche ou um brinquedo com um colega da escola. Se a criança não o fizer, você pode instruí-la e dizer que ela pode e deve dividir suas coisas com um coleguinha, ou com os irmãos. Quando a criança não quiser compartilhar seus brinquedos com outras crianças, por exemplo, uma dica é sugerir que ela escolha primeiro o brinquedo que quer e, em seguida, as outras escolhem. Se as crianças não quiserem compartilhar um brinquedo, ou seja, se não se engajarem em um comportamento adequado, você pode retirar o brinquedo da situação, ou seja, de acordo com a situação do momento.

Apresente uma consequência para a criança por não compartilhar o brinquedo com as demais.
Da mesma maneira, pode-se exemplificar claramente para ensinar as crianças a se relacionarem em relação a outros comportamentos. Usar sempre palavras como “por favor”, “obrigada”, “com licença”: deixar a criança pedir o lanche na lanchonete e instruí-la a dizer “por favor” ao garçom e a agradecer quando receber o que deseja, elogiá-la quando ela se comportar adequadamente, são exemplos de como você pode ensinar a criança a ter boas maneiras e, conseqüentemente, a ter bons relacionamentos.


Outro comportamento extremamente importante que deve ser ensinado a seus filhos para que saibam se relacionar é mostrar empatia, ou seja, a criança deve saber se colocar no lugar do outro. Mãe, forneça oportunidades e, principalmente, sempre instrua a criança para que ela aprenda comportamentos empáticos e reforce-a, valorizando seu comportamento, quando o fizer. Por exemplo, quando um amigo cair, ajudá-lo a se levantar.

Toda mãe deve ter passado por uma situação em que, quando disse “não” para algo que o filho pediu, teve como resposta uma criança nervosa, com raiva, chorando e fazendo birra. Outra situação que deve ser comum é quando a criança fica desapontada com algo, quando não é convocada para o time de futebol, por exemplo, ficando enfurecida. Esse tipo de situação em que a criança não tem algo que deseja é bastante comum e não pode ser evitada. Frustrações fazem parte da vida e você poderá ajudar seu filho a passar por essas situações, de uma maneira mais fácil e suave. Isso vai favorecer seu filho pelo resto de sua vida, em todas as
situações de frustração e decepção que tiver. Você estará ensinando a ele ou ela a ser emocionalmente forte!

Aqui vale lembrar, novamente, que ser um bom modelo é essencial para que a criança aprenda a se auto-acalmar. Não adianta, por exemplo, ficar nervosa quando seu filho se recusar a fazer a lição. Nunca se deve discutir com a criança e se exaltar.
Você precisa, primeiro, se acalmar e conversar com o filho, explicando por que ele deve fazer a lição, encontrando, enfim, outras maneiras de lidar com a situação.

LEMBRE-SE: NUNCA AJA QUANDO ESTIVER COM RAIVA, pois terá um comportamento incoerente com o que pretende ensinar à criança. Por exemplo, uma criança que está aprendendo a andar de bicicleta cai algumas vezes. Ela chora e fica nervosa. Você pode ensinar-lhe que quanto mais nervosa ela estiver, maior dificuldade terá para andar na bicicleta e que, se estiver mais calma, ela terá maior facilidade em fazê-lo. Outra situação que você, mãe, pode ensinar ao seu filho é dizer a ele que a mamãe irá buscá-lo, na saída da escola .

Você pode, inicialmente, praticar essa separação em situações com períodos mais breves, como ir ao supermercado e deixar a criança com outra pessoa, por exemplo. A criança, aos poucos, aprende que a mãe sai, desaparece, mas ela volta, conforme dissera. Assim, na escola ela saberá que estará sem a mãe, naquele período, mas que depois de certo tempo a mãe reaparece e a leva para casa.

Algumas técnicas podem ser ensinadas para crianças um pouco mais velhas aprenderem a se acalmar. Pode-se sugerir para a criança sair de uma situação que a deixou com raiva, contar até 10 e respirar fundo, diversas vezes. A criança, também, se acalma quando é instruída a imaginar uma cena agradável, pensar em um lugar que ela goste, fazer perguntas para que a criança descreva como é o lugar, o que ela gosta de fazer lá etc; distrair o pensamento e fazer com que a criança fique mais calma e tenha uma sensação prazerosa.

Outra técnica que você deve aprender para ajudar seus filhos a se manterem calmos é o relaxamento. Mãe, você pode orientar seu filho a tensionar e, em seguida, relaxar certas partes do corpo, sempre partindo de uma extremidade a outra, por exemplo, de cima para baixo: primeiro a testa, passa pelo nariz, lábios, maxilar, pescoço, peito, e, assim, até que tenha relaxado todas as partes e chegue nos pés.

Nenhuma criança nasce sabendo quais comportamentos farão com que ela tenha bons relacionamentos e seja respeitada, e nenhuma criança nasce sabendo como lidar com situações frustrantes. A criança tem diversos modelos durante seu desenvolvimento: a professora, o que ela assiste na televisão, colegas etc mas os pais são os principais responsáveis por ensinar seus filhos a como se comportar adequadamente.


12 comentários:

  • Letteia Bispo disse...

    Amei as dicas Toninha
    Temos que ser paciente mesmo
    e saber ensinar aos nosso pequenos
    Bjus
    http://segredosdaluma.blogspot.com.br/

  • Lwsinha Mc disse...

    Somos modelos a todos os momentos... É tão gratificante ver a lições e valores serem demonstradas pelos nossos pequenos. ;)

  • Cristi@ne disse...

    Oioi Toninha!
    Adorei o post, ótimos ensinamentos, se todos os pais pudessem levar a risca, com certeza veríamos poucas crianças mal educadas!

    Bjinhos e abençoado fim de semana!

  • Andrea Charan disse...

    Uma das grandes dificuldades que tenho é de que a Lara empreste os brinquedos.... aos amigos. Bjus Coisas da Lara

  • Tatty Nunes disse...

    Adorei o post toninha!
    Você disse tudo, nós somos os exemplos para os mossos filhos eles se espelham nos pais!
    Muito informativo, muitas mães deveriam ler!
    Bjos
    Tatty
    http://diariomaedeprimeiraviagemtatty.blogspot.com.br/2013/06/bc-nostalgia-em-fotos.html

  • ♥ Nanda ♥ disse...

    com certeza compartilhar é muito importante
    linda tarde bjs

    http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

  • Vivi * Isaac disse...

    Adorei as dicas, com certeza vai ser muito útil por aqui. Com certeza fazendo com amor e paciência, dará certo. Bjs
    vivi e isaac

  • Vitoria Aparecida disse...

    Os ensinamentos começam desde cedo mesmo, pra ajudar a criança ser bem relacionada com outras, adorei as dicas

    mamaenathan.blogspot.com

  • Mariana Bertalot disse...

    É isso aí!! Assumir nossa responsabilidade como mães já é o primeiro passo!
    Adorei sua visita la no blog!!
    Bjs
    Mari
    http://maricriando.blogspot.com.br

 

©Copyright 2013 - Todos os Direitos Reservados - Toninha Ferreira Mundo Mãe | Design By Arte e Design