Ignorando o Comportamento Inadeguado

4 de abril de 2013 6 comentários
Olá meninas,
Sempre estou querendo dividir com vocês minhas opiniões a respeito de algum e-mail que recebo.
E dessa vez me chegou o seguinte e-mail:


Gente, isso é normal?
Meu filho tem 03 anos e é um doce, super carinhoso. Me enche de beijos, carinhos, vive dizendo te amo, me pede desculpas toda hora.
Mas quando fica bravo, joga tudo no chão, joga na gente, grita demais.
Depois vem mansinho e pede desculpas.
O que será isso?
Eu tenho uma filha mais velha e ela não teve essa fase.




Resposta


Cada família tem sua maneira de ver o mundo. Enquanto em uma casa pode ser normal falar bem alto, em outra casa tal comportamento pode ser visto como ruim.
Nesses casos, não existe o que é certo ou que é errado, mas o importante é reconhecer o que é considerado certo e errado na sua família. Normalmente, nós damos mais atenção aos comportamentos errados de nossos filhos. Como fazemos isso? Por meio de “broncas”, “chamar a atenção”, “conversar”....
Fazemos isso porque os comportamentos errados nos incomodam muito como pais!!! Então, queremos acabar logo com eles.
E, geralmente, quando nossos filhos fazem algo que consideramos CERTO, acreditamos ser a obrigação deles e quase sempre não falamos ou fazemos nada.
Mas a verdade é uma: só tem show quando tem uma plateia para assistir! O que isso significa? Se você está sendo “plateia” para o que seu filho faz de errado, com certeza o show de comportamentos errados vai continuar!
Tudo isso significa que nossa atenção é fundamental para ensinar nossos filhos a se comportarem direito. Se estamos dando atenção para as coisas erradas que nossos filhos fazem, estamos, na verdade, fortalecendo o comportamento inadequado deles.

Portanto a regra é o seguinte: SEM PLATEIA NÃO TEM SHOW!

Um exemplo de como nossa atenção é importante está nas BIRRAS. Quem nunca morreu de vergonha quando o filho faz birra no meio do supermercado ou na escolinha, na frente de outros pais e professores? Como começa a birra?

O que a criança aprendeu? Como ela vai conseguir as coisas daqui para a frente?

E o principal: 

“Quem ensinou a criança a fazer birra?”
“Como ensinamos as crianças a serem birrentas?”

Mas não se desespere! Assim como a birra é aprendida, ela pode ser desaprendida também. E, se é a atenção que damos que mantém os comportamentos, a solução é simples:

Sempre que possível = Ignore o que a criança faz de errado.

Ao ignorar o comportamento inadequado da criança, você estará retirando a atenção do comportamento errado e, por isso, a tendência é a diminuição desse comportamento. Quando você começar a ignorar o comportamento errado da criança, é normal que, em um primeiro momento, seu filho tente chamar a sua atenção para o comportamento errado, fazendo mais coisas erradas.

A criança vai tentar de todos os jeitos ganhar a atenção que ela tinha antes!!! 

Isso significa que se a criança estiver fazendo uma birra, ela provavelmente vai aumentar o choro, bater perninhas ou até mesmo perder a respiração. É por isso que muitos pais desistem de ignorar o comportamento errado nessa fase, porque ficam assustados com a piora do comportamento da criança. Mas se os pais se mantiverem firmes e continuarem a ignorar o comportamento inadequado, a criança verá que não terá platéia para seu show e, com certeza, irá parar de fazer birra ou outros comportamentos errados.

Para saber se você deve ou não ignorar um comportamento específico da criança, é importante que você observe bastante o contexto no qual ocorre o comportamento. Analisar o contexto envolve saber o que aconteceu ANTES do comportamento da criança; assim podemos saber o que provavelmente provocou o seu comportamento e agir corretamente.

Normalmente, em casos de birra, o que acontece ANTES?

Comportamentos que não podem ser ignorados

Algumas vezes, as crianças se comportam de forma aparentemente errada na visão dos pais mas, no fundo, elas estão passando por dificuldades e NÃO podem ser ignoradas. Veja os exemplos abaixo:

• Às vezes a criança pode estar chorando por causa de uma dor e não por 
birra.
• Às vezes a criança pode se negar a ir à escola não porque é preguiçosa ou manhosa, mas porque está sofrendo gozações dos amigos ou, até mesmo, apanhando de coleguinhas ou com algum problema com os professores e assim por diante.
• Às vezes a criança pode não querer cumprimentar uma pessoa, ou até mesmo ficar perto dela, não porque foi mal educada e sim porque, por exemplo, está com medo da pessoa. Nesses casos, o importante é respeitar isso e conversar com a criança para saber o que está acontecendo em relação a esse fato.

A criança quer alguma coisa não permitida.

Nesse exemplo, o que motivou a criança a fazer birra foi querer alguma coisa não permitida, então, ela faz birra para tentar conseguir. Nesse caso, a birra é um jeito errado de se comportar para tentar conseguir uma coisa que já foi decido pelos pais como não permitido. A criança está tentando burlar uma regra para tentar conseguir o que quer. Portanto, o certo é IGNORAR a birra.
E quando a criança chora e se recusa a cumprimentar uma pessoa, o que pode ter acontecido ANTES

A criança teve uma experiência negativa com a pessoa.

Nesse caso, a criança se recusa a cumprimentar ou chegar perto de uma pessoa porque se sente ameaçada ou fica com medo. Os pais NÃO PODEM IGNORAR o comportamento da criança e, sim, devem procurar ajudá-la imediatamente. Claro que, nesse caso, fica mais difícil saber o que aconteceu antes, principalmente, se algo grave ocorreu, pois a criança, em geral, não fala sobre a ocorrência do abuso. Por isso, os pais devem ser atentos observadores, devem observar se esse comportamento de chorar e evitar pessoas ocorre somente com uma pessoa em especial, ou em determinada situação, observar se a criança tem marcas pelo corpo, se tem dificuldades em ser tocada etc.

Para aperfeiçoar sua capacidade de observação, você deve estar atento sobre como, quando e quantas vezes a criança apresenta um determinado tipo de comportamento e o que acontece depois de ela apresentar o mesmo comportamento. Assim você poderá identificar se o comportamento da criança deve ser ignorado ou não.

Toninha Borges


6 comentários:

  • Anônimo disse...

    Acredito que seu filho é uma criança normal, além disso toda criança tem essa mania de gritar, as vezes até sem motivo...
    na minha opinião essa reação pode significar que ele queira a sua atenção, pois quando ele grita vc fica perto dele, e fica questionando o por que ele faz isso, o que esta sentindo...ou seja, mais um tempinho para ter a sua companhia...
    as crianças podem e consegue nos manipular...conseguem mesmo....são super espertas....
    ele viu e percebeu que quando ele grita, consegue mais que a sua atenção...vc fica preocupada com ele...e dá muitooo carinho....
    aos poucos vc tem que mostrar que não é bem assim que ele vai conseguir as coisas que ele deseja...
    então de inicio vc vai ter que isola-lo nos momentos de escândalos...
    e depois que ele perceber que vc não foi atrás...vai parar de gritar....dai sim vc poderá dar toda a atenção p ele...demonstrando que é melhor estar com ele quando ele esta calmooooo....

    Espero ter ajudado...bjos

  • Ana Cristina Thomé disse...

    Boa noite minha flor! Passando para ler a sua postagem. Adorei. Educar uma criança não é tarefa fácil, mas acredito que conversando, colocando limites e explicando o porque das coisas que não podem, você consegue. Pelo menos fiz isso com a minha filha e ela nunca me deu trabalho. Bjs

  • Mamãe Nádia disse...

    Oi! Chegou a segunda edição da nossa blogagem coletiva "Mamãe tá de olho", será neste domingo (07/04) e o assunto da vez é CONSUMISMO. Você fez uma ótima participação na edição sobre alimentação infantil, não deixe de participar dessa edição também! Conto com você...
    Conte pra gente o que você pensa sobre o consumismo, você se considera consumista? Como lida com isso? Que coisas você faz questão de comprar pros seus filhos, e a que produtos você diz não, sem piedade? Você acha que as propagandas na televisão influenciam seu filho a querer mais? O que você acha que podemos fazer pra ensinarmos nossos filhos a não serem consumistas?
    Vou esperar sua opinião nesse domingo...Vamos mostrar pra blogosfera que as mães atuais são antenadas sobre os assuntos polêmicos da maternidade! Nós estamos de olho, e você?
    Faça seu post e coloque seu link na lista de links que estará disponível no meu blog, pra que todas as mamães participantes possam ver e comentar.
    Se possível ajude a divulgar!
    Obrigada, querida! Nos encontramos no domingo!
    Tenha um ótimo final de semana!
    Beijos!

    www.asosmamaenadia.com

  • Jamilly Mãe do Lucas Davi disse...

    Adorei a postagem, aqui Lucas ja esta bem melhor das birras, mas qand resolve aprontar sai de baixo.

    Obrigada por essa postagem!

    beijos

  • Masso Vita disse...

    É complicado dar uma resposta sem conhecer a fundo o caso né?
    Meu filho mais velho era dono de armar escândalos, eu nunca dei atenção, ele cansava e desistia da birra, mas isso quando eu estava sozinha, porque se o pai estivesse junto, fazia o que ele queria pra não se sentir envergonhado. Resolver problemas com filhos é complicado quando os pais agem de forma diferente, aí a criança já sabe com quem vai ganhar o que quer.

    Na verdade acho que os pais é que deveriam procurar ajuda psicológica pra lidar com crianças, pois se bobiarmos eles (crianças) nos manipulam.

    Post maravilhoso adorei ...

    Abraços e carinhos, bom final de semana!

    My

  • Roberta Aquino disse...

    Olá Toninha .. aqui tb a pequena não tem ibope quando dá chiliques ... ai ela se toca e voltar a ser a princesa que no fundo é ... kkkkkkkkkkkkkkkk ... falo pra ela: vc tá perdendo seu tempo filha ... kkkkkkk ... agora ela está entendendo que não funciona ... bjs amiga e estou te seguindo ...

    Roberta e Luma

 

©Copyright 2013 - Todos os Direitos Reservados - Toninha Ferreira Mundo Mãe | Design By Arte e Design