BC - Consumismo

7 de abril de 2013 14 comentários
Mamãe está de olho! Parte II


O consumismo é um hábito que se tornou umas das características  mais marcantes da sociedade atual. Não importa o gênero, a faixa etária, a nacionalidade, a crença ou o poder aquisitivo. Hoje todos nós estamos impactados pelas mídias e somos estimulados a consumir de modo inconsequente. As crianças infelizmente são as que mais sofrem cada vez mais cedo com graves consequências sobre consumismo. E a culpa é nossa mesmo que contribuímos com a isso a cada pirraça que fazem quando levamos ao shopping por exemplo. Para fugirmos de tal situação acabamos comprando o que querem e na maioria  da vezes nem precisam daquele objeto que só dura alguns minutos e são deixados de lados ou quebrados.

Essa semana mesmo ouvi de uma mãe e pedagoga que trabalha em uma instituição de ensino onde fui substituir uma professora que sua filha quer de qualquer maneira um "laptop" da cor rosa e da XUXA e não pode ser similar tem que ser o que ela quer. A mãe já percorreu duas lojas e encontrou o 'laptop' da filha pelo preço de C$ 350,00. E prossegue dizendo que irá comprar de qualquer maneira, pois sua filha merece ganhar o tal 'laptop'. Ela só tem 3 anos e fala direitinho 'LAPTOP', uma gracinha. Acho que ela viu com alguém ou na TV e quer de qualquer jeito.

Bate o sinal e tenho que sair para buscar as crianças no recreio e subir pra sala. nesse espaço de tempo fiquei pensando, apenas 3 anos de idade e a marca do desejo já foi inscrita em sua subjetividade.
Enquanto crianças assistem desenhos e propagandas infantis, a educação para o consumo vai se instalando de forma poderosa em seu subconsciente. E como muitos pais passam longas jornadas fora de casa, desconhecem o que os filhos veem na TV. Pensando nisso vou fazer uma breve descrição do comercial do brinquedo em questão.

O comercial inicia-se com a Xuxa e duas meninas sentadas em redor de uma mesa com cadernos, lápis,  guache e pincel. Xuxa diz que vai mostra para elas algo muito mais divertido e legal.

 Nesta hora com tanto efeito especias, entra uma passarela que faz lembrar um arco-íris onde vai levar as três até o Céu. E no Céu estará o tal 'leptop'.

a esteira se converte em um tobogã, pela qual a três descem escorregando felizes com seus 'laptops' nas mãos.


E no final do comercial, Xuxa apresenta os vários modelos e cores para se comprar ou até mesmo colecionar.

Como mães e educadores que somos, reflita agora: COMO UMA CRIANÇA PEQUENA PROCESSA OS TAIS EFEITOS VISUAIS?

São 30 segundos de comercial suficiente para convencer uma criança pequenina a querer o produto e que a felicidade está em adquiri-lo.
O desejo de posse e o consumismo está sendo impostos nas mentes indefesas, aproveitando a imaturidade da criança, convertendo-a em um consumista precoce. É um comercial que reflete que gerações de crianças vão perder o gosto pela arte e de usar sua criatividade por meios de cadernos e lápis de cor. O comercial induz a criança a enxergar que tal atividade é chata e ela então passa a desejar o objeto anunciado.
E as nossas crianças de famílias de baixas rendas que se encontram expostas a tal publicidade infantil, num país onde a Educação e a Infância, onde não estão sendo priorizadas, cuidadas e protegidas o que fazer?...

No países desenvolvidos, existem leis regulamentando e restringindo a publicidade Infantil. Nos Estados Unidos e na Europa por exemplo é proibido apresentadores de atrações Infantis associar sua imagem a qualquer produto comercial.

Lembre-se:  Crianças pequenas tendem a acreditar em tudo que os adultos falam é verdade. portando se um adulto lhes diz que comprar o tal produto trazem felicidade, elas aceitarão sem questionar. 

Mas o que fazer para proteger nossos filhos de tal consumismo?

Em ambiantes com crianças menores de 4 anos procure manter a TV desligada. Lembre-se que sua atenção é bem mais apurada do que de uma adulto. Enquanto elas estão brincando inocentemente em uma canto da sala, elas vão assimilando tudo o que está acontecendo em sua volta. Olhos e os ouvidos da crianças são sensíveis demais para futilidades de novelas, coberturas de tragédias humanas, etc. Não podemos esquecer dos apelos abusivos dos comerciais Infantis induzindo as nossas crianças a se tornar o consumidor compulsivo. Dê preferência a DVDs e VIDEOS, nesta fase a criança sente prazer a repetição. Isso faz parte da aprendizagem, então vamos lá adquire bons videos infantis para manter em casa. Desenhos são lúdicos e leva a criança a imaginação, além de preservar seu filho das tiranias publicitárias na TV.

Recomenda-se que somente após o seu filho completar 4 anos de idade é que poderá ter contato com os programas na TV. E mesmo assim não mais que 45 minutos diários com a presença de uma adulto para orientá-lo diante de algum comercial ou programa persuasivo. 90% do aprendizado acontece entre 0-6 anos, é a fase de maior aprendizagem.

Com relação a minha vida pessoal e como eu encaro o consumismo, digo a vocês que não foi fácil pra mim. Passei por uma fase muito difícil na minha vida, cheguei até não ter o que comer e dá para a minha filha que na época estava com 1 ano e meio e eu estava grávida de 3 meses e separada e totalmente sozinha. Não foi fácil pra mim ver minha filha pedir um danone e não ter dinheiro pra comprar. Superei com meu trabalho, fazia unha pra fora, dava aula de reforço e faxina nas casas das pessoas. Ganhava cesta básica  da Igreja Universal, onde me ajudou por uma bom tempo e as roupinhas das crianças eu ganhava do Sr. Brás que tem um centro Allan Kardec. Muitas devem estar se perguntando aonde estava a família que não a ajudou...esse é outro assunto que não vem ao caso comentar. Passei por muitas coisas boas e ruins, mas superei. Quando consegui um emprego de carteira assinada e estava ganhando melhorzinho só pensava nas crianças. Queria dar tudo que via, mas as contas não esperam, então tinha priorizar. Fiquei um bom tempo sendo pai e mãe dos meus filhos. Apesar das lutas, Deus nunca me abandonou. minha mãe ficou com meu pequeno e cuida dele desde o dia que nasceu. Minha filha ficou comigo, viu e passou por muita coisa. mas nunca perdi a fé. Até que apareceu o meu atual marido onde me dava de tudo.  Até hoje nunca deixou faltar nada. Gastava muito e sem controle, cheguei a ter 30 pares de sapatos. Estourei vários cartões de créditos. Se estava triste ia comprar, feliz também, um casamento, aniversário estava comprando... E com isso comecei a perceber que estava estragando meus filhos, eles iram crescer e se tornar exigentes e não ficariam mais satisfeitos com que eu desse. Parei com tudo, comecei com o cancelamento dos cartões de 4 reduzi pra 1. Encerrei minha conta bancária, pois o limite que tinha era muito alto e isso dava uma tentação. Tive que ser radical mesmo comigo, só assim voltava a razão rsrsrsr. Hoje minha filha e eu somos amigas em tudo e dividimos as nossas coisas. Tenho dois  adolescentes, ela com 17 anos e ele com 13 anos. Devido a minha experiência, valeu cada minuto e segundo pelo que passei. Eles não são consumista e sempre estão contentes pelo que tem e dão valor a tudo. Aqui em casa nada é desperdiçado sempre faço doações de roupas e sapatos as entidades carentes ou algum parente. Continuo priorizando o que é melhor pra mim e pra eles e se realmente tem necessidade de comprar tudo que ver.  Ainda uso o sistema de cofrinho e sempre que precisamos recorremos a ele.

 "OS OLHOS DEVEM SER EDUCADOS PARA QUE NOSSA ALEGRIA AUMENTE" - Rubens Alves


Uma iniciativa dos blogs: Mamãe Nádia a SósPara Beatriz e Reciclando com a Mamãe.

14 comentários:

  • Mamães em Rede disse...

    A mídia infantil joga alto em propagandas de brinquedos, roupas, sapatos etc. Isso é fato.
    Pais e responsáveis precisam estar atentos e ensinar seus filhos que consumir deve ser questão de necessidade e não de vicio ou moda.
    E sobre vc, consumidora, com vc se vê? rsrs
    Bjus, Genis

    Obg por participar!

  • Divagações da Mamãe Tê disse...

    Oi Toninha.. muito bom seu post.. Muito informativo. Parabéns!

    Obrigada pelo comentário no Bolhinhas de Sabão para Maria..Seja sempre bem-vinda.

    Concordo com você e fique com aflição de ver seu relato sobre o laptop. Uma criança de três anos não pode manipular os pais e vc sabe pq tem filhos adolescentes, a criança nessa idade esquece as coisas.

    Então é distrai-la com algo mais proveitoso.. Não é dificil.

    O que achei absurdo foi o comercial da Xuxa. Uma pessoa influenciavel não deveria fazer propagandas desse tipo e sim influenciar a arte no lapis de cor, guache ou outros materiais que são realmente importantes para o bom desenvolvimento infantil. Que absurdo isso!

    É claro que os pequenos são influenciados por cores e luzes.. Mas cabe nós, os pais, terem consciência de tudo isso e ajudá-los a não serem consumistas.

    Pecamos muito e as crianças carregam vida afora nossos pecados. As vezes é irreversível.

    Parabéns pelo post.. Um beijo grande.. e consumamos menos para sermos mais leves e felizes..

  • Mamãe Nádia disse...

    Amei o texto, bem sincero e reflexivo. Muito bom ver que não sou a única mãe a passar por esses dilemas. Foi ótimo ver sua opinião.
    Obrigada pela participação na blogagem coletiva! Fiquei muito feliz ao ver seu post participando.
    Já vá se programando pra participar da próxima edição, dia 12 de maio, com o tema "TELEVISÃO, COMPUTADOR e VIDEO GAME". Vou contar com a sua participação, tenho certeza que você tem uma ótima opinião sobre esse assunto também. Vamos continuar trocando idéias, buscando o melhor para a educação dos nossos filhos!
    Beijos!

    www.asosmamaenadia.com

  • Tatty Nunes disse...

    Oi querida mamãe!
    Passando para dar uma olhadinha na sua BC,
    também estamos participando.
    Adorei o post! Pura verdade em que vc disse, escrevi algo muito parecido na minha Bc.
    Bjos
    Tatty
    http://diariomaedeprimeiraviagemtatty.blogspot.com.br/2013/04/blogagem-coletiva-mamae-ta-de-olho-no.html

  • Andreia Cristina disse...

    Toninha, o texto ficou ótimo!

    A propaganda não perdoa mesmo! Aqui ainda não temos "pedidos". O Pititico assiste mais Galinha Pintadinha, rs.

    Eu já tento ensiná-lo com coisas simples. Sou meio "durona" nesse sentido, vamos ver como será.

    Eu não quero que ele queira tudo sabe?

    Beijo!

  • Mariana Morini disse...

    Toninha... adorei seu post, mulher!!

    Concordo em tudo que disse. Aqui em casa, nada de canal aberto/fechado para o moleque. E pretendo seguir assim por muito tempo.

    Os DVD's rolam com parcimônia também. Aqui nós vemos Adriana Partimpim, Música de Brinquedo, Pequeno Cidadão e Palavra Cantada. Nada de galinha e palhacinhos.

    Cara, e que raiva desse comercial da Xuxa, ainda não tinha visto. Só serviu pra aumentar mais ainda meu nojo por ela.

    Obrigada pela visita lá no Ando Gestando.

    Beijos, querida!
    http://andogestando.wordpress.com/

  • ♥ Nanda ♥ disse...

    que interessante a tv só passa coisa pra gente consumir amiga isso mesmo
    e nosso crianças vão aprendendo isso
    a minha era sandálias todas que ela via fala olha mãe comprar pra mim
    e minha resposta você não estar precisando minha filha rs
    amei as dicas sobre manter a tv longe de crianças menores de 4 anos
    lindo domingo
    também participando da BC
    bjs

    http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

  • Desirée Tapajós disse...

    Toninha, vc acredita que nunca tinha reparado neste comercial, mas que coisa chata, as meninas adoram tinta, lápis de cor e quanto mais sujeira fizer melhor ficar rsrsrs.

    Realmente concordo com vc criança nessa faixa etária esquece com muita facilidade, é só vc mostrar outra coisas para elas.

    Adorei seu post.


    Tri-beijos Desirée
    http://astrigemeasdemanaus.blogspot.com.br


  • Marion disse...

    É...os profissionais da propaganda sabem muito bem como convencer ao consumo, em todas as idades. É difícil e, concordo, depende de nós adultos cuidarmos disto! Abs., também participei, aqui

  • Andrea Charan disse...

    Eu acredito que vale o que eu ensinar. Muitas vezes temos que explicar a criança de uma forma que ela consiga entender, e essa forma, só mãe e pai sabem. Eu vivo de acordo com o que eu acredito e ponto. Bjus Andrea e Lara coisas-da-lara.blogspot.com.br

  • Brenda Kayene :) disse...

    Adorei sua participação, Toninha!!
    Lamentável chegarmos a esse ponto, né??

    Um Natal em família, depois da 'chegada do Papai Noel', algumas crianças estavam sentadas contando quem tinha ganhado mais presentes e nem ligaram pro que exatamente tinham ganhado.
    Triste.


    Beijos!!

  • Paty Michele disse...

    Toninha, isso é mto comum. As crianças estã expostas à publicidade e nos bombardeiam com pedidos. Mas quem compra somos NÓS. E é aí que entra o bom senso do adulto
    Às vezes eu tbm acho que meu filho merece esse ou aquele brinquedo, mas procuro oferecer em data festivas, pra não acostumar mal, pq as exigências vão ficando cada vez maiores. rsrsr
    Tbm participo dessa BC. Confira:
    http://patymichele.blogspot.com.br/2013/04/mamae-ta-de-olho-no-consumismo-bc.html
    Um abraço.

  • Cristiane Lima disse...

    Não tenho palavras pra comentar seu post! amei! Como aprendi!
    Os comerciais fazem isto mesmo q vc descreveu... ilusão! Pura ilusão.
    Sua experiência de vida uma aula pra todas nós... as dificuldades realmente nos mudam, nos moldam e sempre é pra melhor do que éramos antes, pode apostar!
    Amei demais!! bjss

  • Rita Reis disse...

    Que linda a tua história de superação. parabéns. Bjs que Deus a abençoe sempre!

 

©Copyright 2013 - Todos os Direitos Reservados - Toninha Ferreira Mundo Mãe | Design By Arte e Design