Gagueira não tem graça

27 de fevereiro de 2013 3 comentários


          Seu pequeno começou a gaguejar de uma hora para a outra e você está preocupado(a), achando que esse “cacoete” pode acompanhá-lo para sempre. Mas saiba que não é bem assim!
É normal crianças de até quatro ou cinco anos de idade gaguejar sem que esse gaguejo seja considerado uma alteração na fala. Emoções negativas, tais como medo, embaraço ou irritação, podem fazer com que o pequeno repita, de forma incontrolável, a mesma palavra ou prolongue sons e sílabas.

Segundo a fonoaudióloga Anelise Junqueira Bohnen, “a gagueira na infância tem de 98% a 100% de chance de ser eliminada desde que adequadamente detectada e competentemente tratada (…). O que significa “adequadamente detectada”? Significa que as pessoas que interagem com a criança, do seu pediatra ao seu professor de pré-escola, além de seus pais e familiares, devem estar atentas ao desenvolvimento da sua fala e da sua linguagem. É comum as crianças apresentarem disfluências (qualquer rompimento no fluxo da fala) entre os dois e os quatro anos. Essas disfluências tendem a desaparecer em três meses. Se a criança continuar falando com repetições de sílabas e palavras pequenas, prolongando sons em demasia ou ainda travando no início de uma fala, procure um fonoaudiólogo especializado em distúrbios de fluência”.

Como os pais podem ajudar o(a) pequeno(a) que está gaguejando:

1. Fale com a criança sem pressa, de forma tranquila e com pausas, demonstrando sua total atenção àquele momento. Para as crianças, principalmente para as que gaguejam, é mais fácil falar quando há poucas interrupções e quando contam com a atenção do ouvinte. 
2. Reduza o número de perguntas ao seu filho. As crianças falam mais livremente ao expressar suas próprias ideias.
3. Utilize expressões faciais e linguagem corporal para demonstrar ao seu filho que você está mais atento ao conteúdo da mensagem do que à sua forma de falar.
4. Procure evitar a crítica, falar rápido, interromper a fala do pequeno e fazer muitas indagações.
7. Acima de tudo, faça seu filho saber que você o aceita como ele é. O mais importante para o seu filho será o seu apoio, a sua atenção e o seu amor, quer ele gagueje, quer não. 
E você, tem outras dicas para compartilhar com os outros pais? Conte pra gente, assim aprenderemos muito mais.  A dúvida de um pode ser sua e a solução também.

3 comentários:

  • Professora Valdete Cantu disse...

    Olá amiga! Obrigada pela mensagem e pela visita.
    Já sou sua seguidora aqui também.Parabéns está lindo seu novo blog e os conteúdos muito interessante.
    Um beijo em seu coração.
    Valdete Cantú

  • Márcia disse...

    Oi minha linda!!! vc visitou o meu cantinho e acertou em cheio com sua mensagem... excelente final de semana bjs

  • Juliana Ferreira disse...

    Oi Toninha, conheci seu blog através do Agenda dos Blogs, esta lendo este post e gostei das informações...minha filha está com 3 anos, é faladeira, mas tem dias que ela gagueja bastante...de início ficava preocupada, mas relaxei quando disseram que nessa idade ainda é cedo para tirar alguma conclusão. Acho que o mais importante é não criticar! Estou te seguindo e quando puder faça uma visita! Bjus Ju

 

©Copyright 2013 - Todos os Direitos Reservados - Toninha Ferreira Mundo Mãe | Design By Arte e Design